INTERNAÇÃO
PROCEDIMENTO APÓS INTERNAÇÃO

PROCEDIMENTO APÓS INTERNAÇÃO

CARTILHA FAMILIAR CENTRO TERAPÊUTICO OLIVEIRAS

Sejam bem-vindos ao NOVO!

O objetivo desta cartilha é notificar e informar a você, Familiar, como proceder durante e após a internação e o tratamento de seu ente querido no Centro Terapêutico OLIVEIRAS, desde como nos contatar, contatar seu familiar, até informações de urgências e emergências. É de suma importância que todos os familiares leiam completamente esta cartilha para sanar as dúvidas e saber como proceder. Após a leitura das informações aqui contidas, caso permaneçam dúvidas, por favor, não hesite em nos contatar.

É expressamente proibida a cópia, reprodução, difusão e publicação integral ou parcial dos textos, imagens, ilustrações e outros elementos contidos nesta cartilha / página do site, sem expressa e prévia autorização por escrito dos Diretores do Centro Terapêutico OLIVEIRAS, e assim, nos reservamos o direito de proceder judicialmente contra os infratores.

SEJA BEM VINDO

O Centro Terapêutico OLIVEIRAS agradece a VOCÊ e seus Familiares por ter confiado o seu ente querido aos nossos cuidados. Tenha a plena consciência de ter feito a melhor escolha.

É fundamental destacar que continuaremos trabalhando de maneira incansável, com o firme propósito de atingirmos o melhor resultado para você e o seu familiar. E contamos com a sua colaboração para que possamos obter juntos excelentes resultados.

O primeiro passo para você nos ajudar neste momento é ler esta CARTILHA detalhadamente, sem desconsiderar nenhum tópico. Tudo que está escrito aqui é de enorme importância, e ignorar qualquer ponto deste material poderia interferir diretamente na eficiência do tratamento.

A nossa parceria está apenas começando! Tenham uma ótima leitura! Que se esclareçam todas as dúvidas.

Sejam muito bem-vindos ao NOVO!

ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA

Solicitamos a todos, que ao enviar correspondências para o Centro Terapêutico OLIVEIRAS que nos envie via SEDEX ou AR.

O endereço para correspondência é:

CENTRO TERAPÊUTICO OLIVEIRAS


Avenida Dom Pedro I, 2550 – Balneário Itaguaí

Mongaguá/SP – 11730-000

 

CODEPENDÊNCIA

Sabemos que a maior parte das atitudes que os familiares tomam são emotivas, embora o principal passo tenha sido dado no momento em que decidiram proporcionar um tratamento seguro, rápido e eficaz para seu ente querido.

Com base em nossas pesquisas, no entanto, constatamos que o grande causador das dificuldades dos ALUNOS (AS) são os próprios familiares, devido a não estarem suficientemente orientados para lidar com o ALUNO(A) durante e após o tratamento.

Este problema já começa com o pensamento de que o Centro é uma punição e não uma solução. Alguns familiares, ao não recorrerem a uma ajuda profissional, pretendem poupar seus filhos e entes desta “punição”, mas na verdade estão os poupando da solução.

Não podemos deixar de mencionar que, ainda hoje, a maior dificuldade ao se tratar um ALUNO (A) em nosso Centro continua sendo o vínculo emocional que o familiar tem com ele.

Quando um familiar pergunta como está o ALUNO (A) que ele ama, nós respondemos, e depois perguntamos: E você, como está?

É natural que o ALUNO (A) em tratamento esteja muito bem, já o familiar necessita de terapia e acompanhamento, pois também está diante de uma carga emocional muito grande. Para que possamos desde já começar esta terapia, indicamos as “reuniões dos grupos de apoio”, no mínimo uma vez por semana durante os 200 dias de pós-tratamento.

Na maioria dos casos, este vínculo emocional faz com que o familiar ou responsável não consiga ficar longe do ALUNO (A) nos primeiros momentos, por mais doloroso que isso seja. É difícil às vezes compreender que, por razões clínicas o ALUNO (A) não recebera visita durante o tratamento, salvo os tratamentos preestabelecidos acima de 31 dias.

Sendo assim, pedimos aos responsáveis e familiares que tenham tranquilidade e busquem informações sobre a doença da dependência química/alcoolismo e depressão em grupos de apoio ao familiar.

O Centro Terapêutico OLIVEIRAS disponibiliza de tratamento familiar particular.

 

GRUPOS DE APOIO

Pedimos para o familiar, após a internação, procurar em caráter de urgência um profissional especializado ou um Grupo de Apoio, nos casos de municípios que não disponibilizam o familiar pode buscar um outro grupo de Apoio mais próximo de sua residência, lembrando que em todos os municípios do Brasil existe um Grupo de Apoio ao Familiar do dependente.

Procure em um dos sites abaixo e encontre o grupo mais próximo da sua residência:

Amor Exigente - www.amorexigente.org.br
Al-Anon - www.al-anon.org.br
Nar-Anon - www.naranon.org.br
Pastoral da Sobriedade - www.sobriedade.org.br

Lembrando que o Grupo de Apoio deve ser frequentado por no mínimo 200 dias.

MOTIVAR O ALUNO

Motivar o ALUNO (A) é hoje uma tarefa muito difícil, principalmente para o familiar que não tem esta habilidade.

Após anos de experiência dentro do nosso Centro, chegamos a uma conclusão bastante interessante: os ALUNOS (AS) que permaneceram em sua grande maioria em tratamento e recuperação foram aqueles que tiveram a motivação constante dos familiares para que finalizassem o tratamento e se deixassem sob cuidados.

A responsabilidade do familiar é imprescindível para motivar e deixar bem claro para o ALUNO (A) que existe sim uma possibilidade real de o tratamento ser plenamente concluído com sucesso, lembrando que tratamento não é o tempo que o ALUNO (A) fica internado, tratamento inclui: Pré-Internação, Internação, Pós Tratamento e Manutenção de Tratamento.

QUEBRA DE TRATAMENTO

Quando um familiar não tem habilidade e conhecimento da doença não consegue ser firme consigo mesmo e com o ALUNO, independentemente do argumento, ele poderá colocá-lo em risco.

Os argumentos mais usados pelos familiares que ainda não adquiriram conhecimento e habilidade é:

  1. "Temos uma viagem e não podemos prorrogá-la";
  2. "A filha ou filho pequeno não aguenta mais de saudades do pai";
  3. "O ALUNO (A) tem que ir a um casamento ou evento importante";
  4. "O ALUNO (A) tem que assinar alguns documentos urgentes";
  5. "Eu vou tirar, mas se ele voltar a usar eu retorno com ele";
  6. "Vou dar mais uma chance a ele, eu disse que é a última";
  7. "Apenas alguns dias a menos ou a mais não vão fazer diferença";
  8. "Ele está me pedindo o tempo todo para ir embora, eu darei mais uma oportunidade";
  9. "Aqui em casa estão faltando várias coisas e ele é quem cuida dessa área e sustenta a casa";
  10. "A esposa está com muitas saudades";
  11. "O Centro é muito rígido, inclusive com os familiares, tem regra pra tudo, assim não da";
  12. "Não estamos mais conseguindo pagar as despesas dele e o Centro não é barato";
  13. "Por mim ele ficava internado, mas a... (mãe, esposa, filha, pai ou outro membro da família) é que não quer";
  14. "Vamos nos mudar de cidade, aí não tem o que fazer";
  15. "Temos um membro da família muito doente e ele precisa ir para lá; essa pessoa pergunta por ele";
  16. "Não vai adiantar ele ficar internado, 10 dias a mais ou 30 dias não vão fazer diferença";
  17. "Agora ele sabe que eu tenho coragem de internar, e se ele voltar a usar eu já o interno novamente";
  18. "Todos aqui em casa ira dar a maior força para ele, estamos juntos e unidos, ele não vai voltar a usar";
  19. "Ele precisa prestar um concurso, começar os estudos com urgência";
  20. "Ele tem uma audiência, e não pode perder";
  21. "Falta o seu motivo para quebrar o tratamento do ALUNO" (Opção errada);

Como é possível perceber, em nossas pesquisas focadas na recaída do ALUNO (A), o familiar tem a maior parcela de contribuição. É algo que já começou lá atrás, quando ele retirou o ALUNO (A) do Centro sem alta médica ou até mesmo deixou de internar o mesmo, mais uma vez fazendo a vontade do ALUNO, este procedimento já deve ter ocorrido com familiares que passaram por outros tratamentos tradicionais.

O que estamos aqui alertando é que o familiar pode e deve tomar algumas medidas que evitarão vários transtornos em um futuro próximo.

O ALUNO (A) espera encontrar um pai forte, uma mãe forte e uma esposa/companheira mais forte ainda. Que saibam colocar limites para ele, que saibam o momento de dizer não. Mas quando acontece o contrário e ele encontra um familiar frágil, que não tem pulso firme, sem dúvida alguma o mesmo pode voltar ao uso das drogas mesmo que conclua o Tratamento. É perfeitamente possível ser amoroso e ainda assim ter pulso firme. Não é um equilíbrio fácil para todos, mas é preciso alcançá-lo.

É válido ressaltar que este texto foi escrito a partir de uma longa vivência e aprendizado na área, a partir de experiências com centenas e centenas de pessoas. Estamos aqui para conscientizar a todos que estamos diante de uma doença fatal, que poderá matar a qualquer momento se não for combatida da maneira correta onde um dos remédios é a sua postura firme.

O ALUNO (A) JÁ ESTÁ BOM!

Este é um engano comum, que leva o (a) ALUNO (A) a voltar ao uso de drogas/álcool ou a Depressão. A expressão “Ele já está bom!” é muito usada por familiares de primeira viagem, aqueles que nunca passaram por um tratamento junto com o seu ente querido. Estes familiares, inocentemente, pensam que o tratamento é simples e que, se o ALUNO (A) está conversando normalmente, com boa aparência e prometendo que não vai mais usar drogas/álcool, ele já está bom, está curado. Infelizmente nem sempre uma coisa tem a ver com a outra. No entanto, nós entendemos que os familiares, sem dúvida alguma, agem movidos pelos sentimentos em relação ao ALUNO (A) e o que ele aparenta.

Todos nós gostaríamos que os resultados no tratamento da dependência química ou alcoólica aparecessem de maneira simples e rápida, mas não podemos ignorar o fato que a internação, tratamento e recuperação são algo distinto e muito complexo, e que o familiar precisa ter paciência para esperar o resultado e aguardar a evolução do ALUNO (A), que só vem, de fato com um bom tratamento e pulso firme após o processo de internação, aprendam a dizer: as coisas mudaram por aqui.

DESISTÊNCIA DO TRATAMENTO

Este procedimento raramente faz parte do nosso Centro, porém há casos em que o familiar desiste do tratamento. Lembramos a todos que não é o ALUNO (A) quem desiste do tratamento, e sim o familiar, que não está preparado para lidar com situações adversas que exigem um tratamento intensivo ou até mesmo uma internação.

Geralmente este familiar que desiste do tratamento não quer passar por desconfortos com o ALUNO (A) ou não está conseguindo dizer “não” a ele. Este pensamento, misturado com a atitude de desistência, sem dúvida alguma acarretará em uma recaída no quadro evolutivo.

O nosso Centro não acompanha os familiares que desistem do tratamento, pois deixamos bem claro que a responsabilidade pelo resultado passa a ser do familiar que desistiu. Neste caso, orientamos aos familiares que busquem ajuda nos Grupos de Apoio do seu município, para aprenderem a lidar com as imposições da doença ente e com os altos e baixos que existem em um tratamento.

O que o familiar deve aprender a dizer para a Doença:

  1. "Não concordarei com a sua saída até que os profissionais concordem e lhe deem alta."
  2. "Não vou visitá-lo enquanto você não estiver indo bem nas suas atividades dentro do Centro."
  3. "Preciso que você aprenda a lidar com os seus problemas, procure os profissionais do Centro."
  4. "A partir do dia em que você ficou internado comecei a mudar a minha postura em relação aos seus comportamentos."
  5. "Não aceito mais as suas imposições em hipótese alguma."
  6. "Vou aproveitar a sua estadia aí para reassumir o meu papel de ... (esposa, pai, filho, irmão, entre outros)."
  7. "Quero que você entenda que nada mais será apenas da sua maneira; você deve considerar outros pontos de vista também."
  8. "Tudo que você começou nos últimos anos não concluiu, veja se conclui ao menos o seu tratamento com sucesso."
  9. "Você conseguiu sobreviver consumindo drogas em um mundo ruim, agora você precisa viver sem consumir drogas em um mundo bom."
  10. "Se você continuar me pedindo para sair do tratamento não irei mais te ligar ou te visitar, vamos parar com este assunto e focar no tratamento."
  11. "Quando eu for visitar você, preciso deixar algumas coisas bem claro e te lembrar dos dias ruins que me fez passar durante os seus dias de usuário."

TRATAMENTO RÁPIDO E INTENSIVO

É preciso ter sempre em mente que o tratamento intensivo é um método que não prevê a opção de saída do ALUNO (A), e sim por uma alta médica, além de demandar um número considerável de atividades diárias em seu conteúdo.

Durante este tratamento intensivo o familiar deve participar sem nenhum impedimento, para que todas as áreas prejudicadas do ALUNO (A) sejam tratadas de forma eficaz.

O tratamento intensivo também pode ser prorrogado em qualquer fase, caso se faça necessário.

Se os profissionais do Centro realmente diagnosticarem a necessidade do reforço, solicitaremos ao familiar que faz o acompanhamento uma nova preparação, já que o tratamento demandará mais tempo de permanência.

TRATAMENTO MEDICAMENTOSO

Sem uma análise completa e detalhada do ALUNO (A), não podemos afirmar primariamente qual medicamento de fato ele fará uso tanto no tratamento ou no pós-tratamento porem afirmamos que um Pós Tratamento deve durar no mínimo 200 dias.

Trabalhamos cuidadosamente com a intervenção medicamentosa, sendo todos os casos analisados individualmente. Depois de localizadas as suas verdadeiras causas e necessidades, é decidido finalmente o momento de serem receitados pelo nosso Médico Psiquiatra.

O Centro Terapêutico disponibiliza medicamentos para os ALUNOS (AS) em pós-tratamento que estão sofrendo com a doença, tendo a sua saúde física e mental afetadas, enquanto permanecer participativo.

Assim, o resultado esperado pelos familiares e profissionais do Centro poderá ser alcançado. Esta é uma etapa em que o familiar não pode, de maneira alguma, deixar que os pontos de vista pessoais afetem o processo. Ao familiar cabe entender que se trata de uma área muito bem planejada e conduzida pelo médico-psiquiatra do Centro.

Caso o ALUNO (A) receba alta com a necessidade de continuar tomando medicamentos, assim deve ser feito. Lembre-se, cada fase do tratamento é de vital importância.

Geralmente a volta ao uso de drogas por parte do ALUNO (A) acontece quando o familiar opta por não seguir mais as orientações dos profissionais, acreditando que o ALUNO (A) já esteja bem ou já esta Bom com analises próprias. Porém, devemos ressaltar que uma das causas que possibilitaram a melhora do ALUNO (A) foi o rigoroso tratamento medicamentoso ao qual ele foi submetido e a participação em GRUPOS DE NARTICOTICOS.

É comum os familiares, tomados pela emoção, desejarem que o ALUNO (A) receba alta do Centro e imediatamente finalizem o processo de medicamentos. Este pensamento não pode existir por parte do familiar, já que estamos falando de casos individuais que variam de ALUNO (A) para ALUNO (A). Voltamos a alertar que existem vários casos em que a retirada dos medicamentos acarreta a recaída do ALUNO (A), além de fornecermos os medicamentos para o Pós Tratamentos disponibilizamos medicamentos com custos para que o ALUNO (A) de continuidade quando finalizar os medicamentos cedidos.

DEPARTAMENTO DE OBSERVAÇÃO

A Observação, que atua na reabilitação imediata, intensiva e procedimentos de aplicação de medicamentos e na conscientização do ALUNO (A), relacionou diversos motivos para que o ALUNO (A) fique sob cuidado especial. Alguns deles estão relacionados abaixo:

  1. Sintomas claros de abstinência;
  2. ALUNO (A) debilitado fisicamente;
  3. ALUNO (A) em fase de delírio;
  4. ALUNO (A) totalmente dependente do setor de Enfermagem;
  5. ALUNO (A) em quadro de depressão aguda;
  6. ALUNO (A) recém-chegado no Centro;
  7. ALUNO (A) em Fase de Ciclo de Tratamento;

Entre outros motivos que o Diretor ou o Médico considerar necessário.

Disponibilizamos de dois leitos para Observação Clínica.

EVASÃO DO CENTRO

Já notificamos poucos casos até a presente data em nosso Centro, mas vamos nos prevenir juntos, o termo é chamado de desistência conturbada.

Devemos nos prevenir e informar como é o procedimento adotado.

Primeiro: Quando um ALUNO (A) deixa as dependências do Centro em um procedimento conturbado, logo em seguida o familiar é comunicado, apesar de legalmente termos 24 horas para informar;

Segundo: O familiar deve manter a calma neste momento e aguardar um telefonema do ALUNO;

Terceiro: O familiar deve concordar com tudo o que o ALUNO (A) disser no telefone;

Quarto: O familiar pergunta onde ele está, em alguns casos a equipe se desloca para o local;

Quinto: Caso o ALUNO (A) chegue em casa, devemos ir buscá-lo novamente;

TELEFONEMAS

Nota: O número abaixo mencionado, não é obrigatório estar desocupado no momento da sua ligação, já que todos os familiares têm acesso ao mesmo.

Solicitamos a todos os familiares que respeitem os horários, dias e números estabelecidos pelo Centro, abaixo citados, tendo a confiança no trabalho de uma empresa que é referência no tratamento da reabilitação humana.

LIGAÇÕES PARA A EQUIPE TERAPÊUTICA

O Primeiro Telefonema do Familiar para a Equipe Terapêutica pode ser feito um por dia nos primeiros 5 dias úteis de internação e tratamento das 16:30hs as 18:30hs, até mesmo para que tenhamos oportunidades de efetuar perguntas relacionadas ao ALUNO(A).

O número para esta Ligação é o (13) 4040-4533 opção 03

Após os primeiros 5 dias úteis de Tratamento, solicitamos que o familiar responsável ligue apenas 1 vez por semana para ter notícias do ALUNO(A), sendo as Quarta-Feira.

Esta ligação deve ser feita na Quarta-Feira das 16:30hs as 18:30hs, até mesmo pelo fato destas ligações exigirem uma atenção melhor e para que possamos de fato dar esta atenção que solicitamos estes horários e o entendimento do familiar, outros assuntos enviar e-mail para contato@ctoliveiras.com.br com cópia para comunicados@ctoliveiras.com.br que será respondido brevemente.

Solicitamos também ao responsável pelo contrato que escolha uma única pessoa para efetuar esta ligação e que esta pessoa se responsabilize para divulgar o parecer aos demais familiares.

O número para esta Ligação é o (13) 4040-4533 opção 03

LIGAÇÕES PARA O ALUNO

Os ALUNOS (AS) podem receber ligações a Quinta-Feira ou Sexta-Feira das 16h30 às 21h30 de acordo com o Rol Explicativo, os familiares terão apenas 10 minutos.

O número que o Familiar deve ligar para falar com o ALUNO (A) segue abaixo:

(13) 4040-4533 opção 05

Durante o telefonema pedimos para que os familiares motivem seus entes queridos a completar o programa de tratamento mesmo que seja rápido ou intensivo. É importante também que os familiares perguntem para o ALUNO (A) se ele está sendo bem tratado ou foi maltratado dentro do Centro, como é a alimentação, se está se alimentando bem, se o programa está sendo claro, etc.

Solicitamos a todos os familiares que respeitem os horários, dias e números estabelecidos pelo Centro, acima citados, tendo a confiança no trabalho de uma empresa que é referência no tratamento da reabilitação humana.

Caso o Familiar não cumpra estes horários, o mesmo terá eco na comunicação.

Em hipótese alguma transmitiremos notícias extensas via WhatsApp ou Redes Sociais.

URGÊNCIAS E EMERGÊNCIAS

Em casos de Urgências e Emergências

Solicitamos aos familiares que, em casos de Urgências e Emergências, ligarem diretamente para o Número dos Diretores do Centro, Senhor Marcelo de Oliveira, (013) 97407-2640.

Solicitamos a gentileza de não ligarem em horários impróprios para assuntos que não sejam de fato Urgentes.

Em casos de Elogios, Reclamações, Críticas entre outros.

Enviar um E-mail para contato@ctoliveiras.com.br

PÓS-TRATAMENTO

Se existe um tema que precisa ser levado muito a sério é o do Pós Tratamento. Este é um processo considerado dos mais importantes, localizado entre a Internação e a Recuperação, o qual deve ser realizado pelo ALUNO (A) sem nenhum impedimento.

http://www.ctoliveiras.com.br/tratamento/tratamento-pos-internacao

DURANTE O PÓS-TRATAMENTO

É totalmente comum o familiar se perguntar o que se deve fazer durante esta fase, como deve se comportar, o que é indicado ou não, o que falar, como agir entre outros.

A recomendação geral é que o familiar continue mantendo a mesma postura firme que aprendeu nos grupos de apoio e com a equipe do Centro.

O ALUNO (A) neste processo recebe vários exercícios para serem feitos e concluídos em sua residência.

  • Não são todos os Tópicos que devem ser aplicados, consulte o seu profissional.
  • Não permitir que o ALUNO (A) saia sozinho em hipótese alguma;
  • Não dar dinheiro para o ALUNO (A) nesta fase do pós-tratamento;
  • Não permitir que o ALUNO (A) chegue após as 23 horas em sua residência em hipótese alguma;
  • Não deixar de tomar os medicamentos ministrados pelo médico;
  • Não deixar em momento algum o ALUNO (A) conversar sobre a hipótese de não fazer o pós-tratamento. Leia mais no artigo O ALUNO (A) já está bom!
  • O familiar deve ligar para o Diretor do Centro para informar como está se desenvolvendo este processo.
  • O familiar não pode deixar de trazer o ALUNO (A) na data combinada.
  • Não prometer dar presentes, e não dar presentes, bem como carro entre outros presentes de valor, pois ainda não é o momento.
  • Não dar nenhuma responsabilidade grande para o ALUNO.
  • Efetuar o teste toxicológico sempre que perceber comportamentos antigos no ALUNO, em caso de duvida no resultado do teste comunicar a diretoria do Centro.
  • O ALUNO (A) deve responder todos os exercícios e estudar o Programa Terapêutico.
  • O ALUNO (A) deve frequentar os Grupo de A.A. ou N.A. ou Grupos de Igrejas.
  • O ALUNO (A) deve dar Continuidade em seu Decimo Passo.

PÓS-TRATAMENTO PARTICULAR

O acompanhamento pós-tratamento é considerado um dos passos mais importantes.

Depoimentos e relatórios de ALUNOS (AS) e familiares mencionaram que, após o término do tratamento de recuperação, a instituição contratada (seja clínica, comunidade, etc) simplesmente entregou as malas do ALUNO (A) sem manter qualquer tipo de contato com o mesmo.

Temos também em nossos registros familiares que, após a retirada do ALUNO, não deram sequência no pós-tratamento e nos medicamentos, acumulando problemas para um futuro muito próximo.

Hoje, temos vários ALUNOS (AS) no processo de pós-tratamento e, graças à colaboração e dedicação dos mesmos e de seus familiares, estamos obtendo ótimos resultados com os mais altos índices de recuperação.

LOGÍSTICA PARA VISITANTES

O Centro Terapêutico OLIVEIRAS está disponibilizando atualmente uma logística para nossos familiares. Temos um veículo disponível para o transporte de familiares que estão de ônibus, para dias de visita ou outros compromissos. Pedimos agendar junto à secretária.

Lembramos que este deslocamento logístico tem um custo de R$ 40,00 reais, que devem ser acertados na secretária em sua chegada ao Centro.

Abaixo, nós disponibilizamos contatos de hotéis, empresa de aluguel de veículos, empresa de táxi e empresa de coletivo municipal.

ALUGUEL DE VEÍCULOS

Localiza Aluguel de veículos
Fone: 0800 979 2000
www.localiza.com
Cobertura em todo o território nacional

POUSADAS E HOTÉIS

Pousada Paraíso Oasis
Faça sua reserva
Fone: +55 (13) 3446-1035
Endereço: Avenida Dom Pedro I, 2295
Balneário Itaguaí - Mongaguá/SP. 
Na mesma Rua do Centro
E-mail: contato@pousadaparaisooasis.com.br 

Pousada Vô Basilio
Fone: +55 (13) 3446-1207

Endereço: Av. Tiradentes, nº 8501
Via Padre Manoel da Nóbrega km 95,5
Agenor de Campos - Mongaguá
E-mail: contato@hotelbasilio.com.br

LOCALIZAÇÃO DO CENTRO TERAPÊUTICO

CENTRO TERAPÊUTICO OLIVEIRAS - MATRIZ

Avenida Dom Pedro I, 2550 – Balneário Itaguaí

Mongagua/SP – 11730-000

CENTRO TERAPÊUTICO OLIVEIRAS – UNIDADE MASCULINA

Avenida Dom Pedro I, 2640 – Balneário Itaguaí

Mongagua/SP – 11730-000

CENTRO TERAPÊUTICO OLIVEIRAS – UNIDADE FEMININA

Estrada da Fazenda do Barigui, 1922 – Balneário Itaguaí

Mongagua/SP – 11730-000

CONTATOS DO CENTRO TERAPÊUTICO OLIVEIRAS

Telefones:

Administrativo e Ambulatório - (13) 4040-4533 opção 02

Site: www.ctoliveiras.com.br

E-mail: contato@ctoliveiras.com.br ou comunicados@ctoliveiras.com.br

 

REGULAMENTO INTERNO DO ALUNO

 

Todas as Normas e Regras aqui estabelecidas são com base em anos de experiência, qualquer indicação ou indagação deve ser feita diretamente aos Diretores do Centro no número (13) 97407-2640 ou (13) 97407-2645.

  • É proibido criar subgrupos que vão contra as normas, regras e equipe clínica ou algo que esteja ligado diretamente ou indiretamente ao Centro, desmotivando um ou mais ALUNOS (AS) da proposta de tratamento;
  • A prática da não-educação (palavrões, frases de baixo calão, arrotos, gritos, cuspir em locais inadequados, entre outros, ) podem acarretar correções disciplinares.
  • O tênis do ALUNO (A) só será liberado para as saídas e visitas, considerando a adaptação do mesmo dentro do Centro;
  • O ALUNO (A) não pode portar nenhum tipo de aparelho de informática ou eletrônico dentro do Centro, bem como computador, câmera fotográfica, pen drive, videogames, mini-games, rádios, celular, mini tv, cd, dvd, entre outros, e qualquer tipo de aparelho que o Diretor considerar desnecessário para o bom andamento do tratamento, em caso de dúvidas procurar o próprio Diretor.
  • A qualquer saída do ALUNO (A) seja ela para dentista, banco, Bônus, Ressocialização e outros, na volta o mesmo será muito bem revistado para que a sua integridade moral e física seja resguardada;
  • Todos os ex-ALUNOS (AS) que visitar o Centro, após a conclusão do tratamento, também será revistado para que também seja resguardado sua integridade, não sendo autorizado computador, câmera fotográfica, pen drive, videogames, mini-games, rádios, celular, mini tv, cd, dvd, entre outros, e qualquer tipo de aparelho que o Diretor considerar desnecessário para o bom andamento do tratamento;
  • É proibido rabiscar, colar, desenhar em locais não adequados e tudo que esteja ligado diretamente ou indiretamente ao Centro;
  • É proibido portar porta-retratos; O ALUNO (A) pode ter no máximo 6 fotos impressas em seu poder;
  • O uso de brinco, pulseira, corrente, relógio, boné, óculos escuro, chapéu, anéis, alargador, entre outros não está autorizado dentro do Centro.
  • O ALUNO, em momento algum, poderá conversar sobre assuntos da vida ativa com foco na exaltação;
  • Os horários de atividades do Cronograma devem ser seguidos rigorosamente por todos os ALUNOS (AS) dentro do Centro;
  • Todo ALUNO (A) deve respeitar ao chamado de um dos membros da equipe de plantão ou da campainha;


O regulamento interno completo está disponível no Centro Terapêutico e poder ser solicitado à direção do Centro.

DATA DA LIGAÇÃO DO ALUNO

(       ) QUINTA-FEIRA                      (       ) SEXTA-FEIRA

CÓDIGO A SER INFORMADO (obrigatório): _________________________

ACESSO AREA RESTRITA DO SITE

LOGIN: _________________________________

SENHA:__________________________________

 

REGULAMENTO DE VISITAS NO CENTRO TERAPÊUTICO CENTRO TERAPÊUTICO OLIVEIRAS

Proporcionamos aos nossos ALUNOS (AS) e seus familiares uma  Reunião Individual Terapêutica de até 2 horas.

UNIDADE MASCULINA – A visita ocorre somente após no mínimo 30 dias de internação. O familiar deverá entrar em contato para agendar a visita através do telefone (13) 4040-4533 opção 02, o agendamento será de no máximo 03 familiares por dia.

UNIDADE FEMININA - A visita ocorre somente após no mínimo 30 dias de internação, no segundo sábado do mês para Unidade FEMININA. As visitas somente serão liberadas após aval do Terapeuta Caso não seja possível na data pré-fixada, agendar visita através do telefone (13) 4040-4533 opção 02. Horário de inicio ás 13h00 e término às 17h00.

Solicitamos aos familiares que não deixem de realizar visita mensal, é de extrema importância ao tratamento de nossos acolhidos.

TRATAMENTO DE 180 DIAS

O ALUNO (A) poderá receber a primeira visita após 30 dias de internação. Demais visitas sempre no dia da semana especificado e comunitária.

TRATAMENTO DE 75 DIAS

O ALUNO (A) poderá receber a primeira visita após 30 dias de internação.

TRATAMENTO DE 45 DIAS

O ALUNO (A) poderá receber a primeira visita após 25 dias de internação.

Em alguns casos as visitas serão diferenciadas, conforme tratamento e necessidade individual do ALUNO.

O familiar deverá agendar reunião para falar com nossos terapeutas e psicólogos ao menos a cada 2 meses, esta reunião é para que o familiar venha ao Centro tratar de assuntos relacionados ao tratamento e a vida do ALUNO (A) antes, durante e após as drogas e alcoolismo. Este é o melhor momento para pais, mães, esposas e familiares deixarem bem claro para o ALUNO (A) tudo o que desejam dele e já começarem a se planejar para o futuro.

A reunião familiar é um processo muito importante e evolutivo do tratamento, sendo uma fase terapêutica de construção de um novo relacionamento com o ALUNO.

Cada reunião familiar deve ser dosada de amor, carinho e atenção, mas também de muitas verdades e assertividades de ambas as partes, buscando sempre trazer problemas familiares e externos. Desta maneira, vamos juntos promover um ambiente de solução saudável para que o ALUNO (A) saiba e aprenda a lidar com problemas já em seu tratamento.

Diante da necessidade de abordar assuntos conturbados, relacionados ao familiar e ao ALUNO, este é o momento de tratar estas questões.

O Centro Terapêutico OLIVEIRAS não realiza "visitas", mas sim proporciona uma Reunião Familiar Terapêutica.

As segundas-feiras o Centro está em dia de planejamento semanal, assim, todas as reuniões entre profissionais, médicos e psiquiatras, são agendadas para as segundas-feiras, nesta data não atenderemos familiares.

Todas as visitas deverão ser agendadas no inicio da internação do ALUNO (A) mediante contato prévio por telefone, sendo vetada toda e qualquer espécie de visita sem agendamento prévio.

É muito importante que o responsável e os familiares cheguem no horário agendado da reunião e respeitem o horário de 2 horas pré-determinado para o fim da mesma.

Orientamos aos familiares que venham vestidos adequadamente. As mulheres com roupas muito curtas, mini blusas, baby looks e trajes do tipo não terão o acesso permitido, por se tratar de um ambiente de tratamento terapêutico e para evitarmos transtornos do ALUNO (A) com os demais ALUNOS (AS), até mesmo pelo fato do ciúme e piadas entre homens.

Apenas familiares ou pessoas previamente autorizadas, sendo no máximo 6 (SEIS) pessoas, poderão participar da Reunião Familiar Terapêutica (visita) com o ALUNO. Outras pessoas sem aviso prévio não serão permitidas a entrada no Centro.

Todos os presentes na reunião deixarão seus nomes no prontuário do ALUNO (A) localizado na secretária.

Se você ainda não tem a data da sua visita solicite agora mesmo no numero no horário correto.

 Reunião Familiar Terapêutica - como agendar!

(013) 4040-4533 opção 02  - De Terça a Sexta-Feira das 14h00 as 16h30

(13) 97407-2645 (apenas whatsapp)

PROCEDIMENTOS DA REUNIÃO FAMILIAR

A Reunião Familiar é um processo muito importante e evolutivo do tratamento, sendo uma fase terapêutica baseada na construção de um novo relacionamento. Assim, ao visitante não cabe qualquer tentativa de burlar normas e regras, pois isso fará com que o ALUNO (A) pense: “Se o meu familiar esta burlando as regras, eu também posso burlar e eles não poderão me cobrar nada”. Lembre-se que você é um espelho, um referencial para ele.

Vamos agora reforçar algumas instruções extremamente importantes:

  1. A reunião familiar só terá início no horário agendado pela equipe.
  2. Não fazer pedidos a Direção visando facilitar o tempo e o tratamento do ALUNO.
  3. Não dar falsas esperanças: é melhor o ALUNO (A) ouvir um não, ao invés de um talvez.
  4. A esposa do ALUNO (A) não pode estimular o ALUNO (A) com gestos ou contatos de maior intensidade, pois isso faz com que ele fique mal após a despedida.
  5. Não entregar nenhuma sacola contendo pertences pessoais ou doces nas mãos do ALUNO, mas sim nas mãos de um membro da equipe.
  6. Jamais deixar dinheiro com o ALUNO.
  7. Os familiares só podem fumar nas dependências sinalizadas do Centro, pedimos a colaboração.
  8. Os familiares não podem frequentar as repartições do Centro sem acompanhamento, principalmente as mulheres.
  9. É proibido facas, garfos e pratos, USO SOMENTE DE DESCARTAVEIS.
  10. Não trazer latas, SOMENTE RESCIPIENTE DE PLASTICO.
  11. Pedimos aos familiares que não vão embora sem ter acesso ao quadro de evolução do ALUNO (A) com os enfermeiros, terapeutas e psicólogos.
  12. O familiar não pode usar celulares, computadores, tablets ou qualquer outro tipo de informativo durante a reunião dentro do Centro junto com o ALUNO.
  13. Todas as reuniões devem ser dosadas de muito amor e carinho.
  14. O familiar não pode deixar guloseimas, doces, refrigerantes ou nada do tipo diretamente com o ALUNO, pelo fato do Centro já fornecer a Lanchonete.
  15. É fundamental reforçar que está proibida a entrega de cigarros, isqueiro, celular e dinheiro para o ALUNO(A) durante a visita. Esta atitude pode gerar transtornos irreversíveis para o ALUNO, o Centro e todos os demais que ali estão.

Observação: Caso o familiar quebre alguma dessas regras, o Centro tem autonomia para dar Alta Administrativa para o ALUNO (A) e liberá-lo, sob pena de quebra contratual. Nossa instituição tem um nome a zelar e o compromisso do respeito com os demais ALUNOS (AS) e familiares que ali estão. Por isso, preferimos abrir mão do ALUNO (A) que possui um familiar que descumpre as regras ao invés de colocar todo um método e filosofia em jogo.

DESPESAS EXTRAS

São consideradas despesas extras, tudo que foge do tratamento, abaixo alguns exemplos:

  1. Saídas esporádicas para pronto socorro;
  2. Acompanhante em internação fora do Centro para tratamento de outra comorbidade;
  3. Saída para INSS;
  4. Medicações fora do fornecimento do SUS (alto custo, soro, etc)
  5. Fornecimento de Cigarro e Higiene Pessoal
  6. Material obrigatório para o processo de tratamento (livros, cadernos, etc)
  7. Etc.....

O relatório de despesas extras estará disponível na área restrita de nosso site: www.ctoliveiras.com.br no último dia de cada mês e boleto para o 5º dia útil do mês subsequente. Todas as despesas extras deverão ser pagas somente através de boleto bancário

OUTRAS INFORMAÇÕES ADMINISTRATIVAS (IMPORTANTE).

O horário de nosso administrativo é de segunda à sexta feira das 9h00 ás 17h00.

A alta pedida será concedida somente de 2ª a 6ª feira, considerando o horário de funcionamento da administração, ou seja, das 9hs às 17hs para despachos administrativos e encaminhamentos pertinentes.

Caso o paciente necessite de laudo médico, o responsável deverá informar com antecedência a necessidade bem como para qual utilidade o mesmo será encaminhado.

A compra de medicações não será avisada com antecedência em caso de urgências, iremos repassar o valor nas despesas extras sempre ao fim do mês, juntamente com a prescrição do médico.

Na saída para RESSOCIALIZAÇÃO, bem como em saída do ALUNO (A), sem acompanhamento de nossos profissionais, será feito uma nota promissória no valor total de rescisão que deverá ser assinada e retirada no retorno do ALUNO(A).

Material didático Obrigatório:

Caderno, Caneta, Lápis, Borracha, Guia de Passos e Livro Azul (http://lojavirtual.acsna.org.br/), o não fornecimento do mesmo pelo familiar, o Centro irá comprar e repassar os custos ao familiar.

Presidência Centro Terapêutico OLIVEIRAS

NOTA DO EDITOR

Esperamos ter sanado todas as suas dúvidas quanto ao Tratamento, mas estamos abertos a sanar outras e aceitamos sugestões bem como criticas, favor nos contatar pelo e-mail: contato@ctoliveiras.com.br

Desejamos muito Sucesso em todos os sentidos para você familiar, para você que de uma maneira direta ou indireta escolheu o Centro Terapêutico OLIVEIRAS para lhes ajudar nesta grandiosa Missão de salvar uma VIDA.

Disponibilizamos nosso portal para que todas as pessoas independentemente de vínculos tenham acesso conteúdos sobre dependência química e alcoolismo.